AVISO IMPORTANTE

"As informações fornecidas são baseadas em artigos científicos publicados. Os resumos das doenças são criados por especialistas e submetidos a um processo de avaliação científica. Estes textos gerais podem não se aplicar a casos específicos, devido à grande variabilidade de expressão da doença. Algumas das informações podem parecer chocantes. É fundamental verificar se a informação fornecida é relevante ou não para um caso em concreto.

"A informação no Blog Estudandoraras é atualizada regularmente. Pode acontecer que novas descobertas feitas entre atualizações não apareçam ainda no resumo da doença. A data da última atualização é sempre indicada. Os profissionais são sempre incentivados a consultar as publicações mais recentes antes de tomarem alguma decisão baseada na informação fornecida.

"O Blog estudandoraras não pode ser responsabilizada pelo uso nocivo, incompleto ou errado da informação encontrada na base de dados da Orphanet.

O blog estudandoraras tem como objetivo disponibilizar informação a profissionais de cuidados de saúde, doentes e seus familiares, de forma a contribuir para o melhoramento do diagnóstico, cuidados e tratamento de doenças.

A informação no blog Estudandoraras não está destinada a substituir os cuidados de saúde prestados por profissionais.

terça-feira, 2 de junho de 2009

Distrofia das 20 Unhas

Distrofia das vinte unhas definição Distrofia das unhas idiopática que aparece na infância inicial. Apesar do termo, as alterações das unhas não necessariamente envolvem todas as 20 unhas. A desordem é caracterizada por sulcos excessivos, com estrias longitudinais e descoloração. As unhas retornam ao normal muito lentamente. Esta condição não é vista em adultos.

Um comentário:

disse...

Meu nome é Regina Célia Nogueira, 51 anos. Discordo de tudo o que li a respeito da Distrofia das 20 unhas, referente a reconstituição lenta das mesmas, pois em 48 anos, nunca vi minhas unhas se reconstituirem. Os meus 10 dedos das mãos são absolutamente horriveis e todas as unhas dos pés, jamais se reconstituiram também. Por estarem mais protegidas, são um pouquinho melhores que as das mãos. Tive eczema topica em todas as dobrinhas do corpo ainda nenezinha. Ainda tenho pouquissimos pontos de eczema, mas convivo com essa alergia terrível e com as minhas unhas medonhas, uma vida toda!
Regina C. Nogueira Morey
51 anos.
Paulinia-SP
19/ 3888-2219 res 19/3231-7832 com
19/ 8196-7371
reginamorey@gmail.com
sernog@terra.com.br