AVISO IMPORTANTE

"As informações fornecidas são baseadas em artigos científicos publicados. Os resumos das doenças são criados por especialistas e submetidos a um processo de avaliação científica. Estes textos gerais podem não se aplicar a casos específicos, devido à grande variabilidade de expressão da doença. Algumas das informações podem parecer chocantes. É fundamental verificar se a informação fornecida é relevante ou não para um caso em concreto.

"A informação no Blog Estudandoraras é atualizada regularmente. Pode acontecer que novas descobertas feitas entre atualizações não apareçam ainda no resumo da doença. A data da última atualização é sempre indicada. Os profissionais são sempre incentivados a consultar as publicações mais recentes antes de tomarem alguma decisão baseada na informação fornecida.

"O Blog estudandoraras não pode ser responsabilizada pelo uso nocivo, incompleto ou errado da informação encontrada na base de dados da Orphanet.

O blog estudandoraras tem como objetivo disponibilizar informação a profissionais de cuidados de saúde, doentes e seus familiares, de forma a contribuir para o melhoramento do diagnóstico, cuidados e tratamento de doenças.

A informação no blog Estudandoraras não está destinada a substituir os cuidados de saúde prestados por profissionais.

sábado, 10 de março de 2012

12 Melhores Filmes sobre Doenças Raras


12 Melhores Filmes sobre Doenças Raras



Ao abordar os problemas físicos e psicológicos enfrentados pelo ser humano, a sétima arte mostra que barreiras podem ser vencidas e/ou que nós também somos falíveis. A maioria dos filmes desta lista mostram histórias de superação, seja por parte do portador, seja por parte da família,
12. Agnosia (Espanha 2010): Agnosia Neuropsicológica é o nome da doença que sofre a jovem protagonista deste longa, ambientado na Barcelona de 1899. A enfermidade provoca uma alteração na percepção, onde, mesmo com olhos e ouvidos em perfeitas condições, o cérebro não interpreta bem os estímulos que recebe. Na trama, a portadora é a única com o conhecimento de um segredo industrial bélico guardado por seu pai, e passa a ser vítima de um sinistro plano (que explora sua condição) para extrair essa valiosa informação. O thriller, de visual estiloso, poderia ser bem melhor não fosse sua duração excessiva.
11. O Menino da Bolha de Plástico (The Boy in the Plastic Bubble, EUA 1976): Este telefilme baseado em fatos reais conta a história de Tod Lubitch (John Travolta em inicio de carreira), portador desde o seu nascimento de Imunodeficiência Severa Combinada, ou SCID, uma enfermidade que compromete o sistema imunológico, condenando-o a passar toda a sua vida isolado dos germes e bactérias dentro de uma bolha de plástico, e consequentemente, do mundo exterior. Apesar de escorregar na pieguice e arrancar risos involuntários em algumas sequências suspostamente dramáticas, o diretor Randal Kleiser consegue abordar temas como preconceito e isolamento social.
10. Decisões Extremas (Extraordinary Measures, EUA 2010): Brendan Fraser e Keri Russell são os pais de duas crianças que sofrem da Doença de Pompe, uma enfermidade genética que afeta os músculos e o sistema nervoso levando à dependência de cadeira de rodas e à morte entre o início da infância e o meio da vida adulta. Decididos a lutar pela vida dos pequenos, o casal decide financiar (sem dinheiro suficiente) a pesquisa de um renomado cientista (Harrison Ford) que pode resultar numa cura. Apesar dos clichês e da pieguice, o filme, baseado em uma história verídica, serve como exemplo de luta e superação.
9. A Pele (Fur: An Imaginary Portrait of Diane Arbus, EUA 2006): Nesta biografia com toques “imaginários” como sugere o título original, Robert Downey Jr. encarna o vizinho da famosa fotógrafa Diane Arbus (Nicole Kidman), um sujeito que sofre de Hipertricose, uma condição rara que faz o corpo inteiro (inclusive o rosto) ser recoberto de pêlos. Fazendo referências a A Bela e a Fera, o filme cria mais curiosidade ao redor do “homem peludo” do que a própria biografada. Tecnicamente bem acabado, mas carente de paixão, peca por manter distante o espectador da história.
8. O Curioso Caso de Benjamin Button (The Curious Case of Benjamin Button, EUA 2008): Os portadores da Síndrome de Hutchinson-Gilford, apresentam sintomas de envelhecimento precoce por volta dos 18 meses. Essa doença incurável acelera em cerca de sete vezes o processo de envelhecimento, pois é causada por um defeito no código genético da criança. Nesta fábula dirigida por David Fincher, o personagem de Brad Pitt nasce velho, um bebê idoso que, com o passar dos anos, vai rejuvenescendo – coisa que não acontece com os pacientes reais. Maneirismos e liberdades “enfermo-poéticas” à parte, um belo ensaio sobre o tempo e quase tudo que o envolve em nossas vidas.
7. Marcas do Destino (Mask, EUA 1985): Melodrama baseado na história verdadeira de Rocky Dennis, um adolescente desfigurado que sofre de Displasia Craniometafisária, ou DCM, doença óssea hereditária caracterizada por alargamento e hiperostose dos ossos do crânio e face. Eric Stoltz debaixo de uma pesada maquiagem, faz Rocky, enquanto Cher, em seu primeiro papel principal no cinema, faz a mãe do rapaz. Mistura de O Homem-Elefantecom filme de motoqueiros, o longa mostra como o jovem lida com preconceito e solidão na sua tentativa de viver uma vida normal. Um tributo (sentimentalista) ao herói escondido em cada um de nós.
6. Como Se Fosse A Primeira Vez (50 First Dates, EUA 2004): Divertida e simpática comédia romântica onde Drew Barrymore faz uma garota que, após um acidente de carro, passa a sofrer de Amnésia Anterógrada (batizado no longa com o nome fictício de Síndrome de Goldfield), uma neuropatologia bastante rara que causa desorientação temporal e falta de memória de curto prazo. Ela lembra de tudo até o dia do trauma, mas não guarda novas informações após uma noite de sono. Ou seja, a cada dia que amanhece, suas lembranças são apagadas. Adam Sandler faz um veterinário que se apaixona pela loira e precisa conquistá-la todos os dias como se fosse a primeira vez.
5. O Óleo de Lorenzo (Lorenzo’s Oil, EUA 1992):  Baseado na história verídica de Lorenzo Odone, o filme mostra o desespero dos pais (Nick Nolte e Susan Sarandon) de um menino de cinco anos que descobre ser portador de Adrenoleucodistrofia, também conhecida como ADL, uma anomalia degenerativa incurável que ataca o sistema nervoso. Por conta disso, a pessoa vai perdendo a capacidade de se comunicar, se movimentar e até de comer. O corpo não consegue funcionar sozinho e o paciente passa a viver em um estado parecido com o coma. No longa, é mostrado o esforço e determinação do casal em propriciar a criação de um óleo eficaz para ser usado no tratamento da enfermidade.
4. Simple Simon (I Rymden Finns Inga Känslor, Suécia 2010): Simon (Bill Skarsgård) é um rapaz de 18 anos que tem Síndrome de Asperger, uma desordem de espectro autista, que provoca dificuldade de interação social, dificuldades em processar e expressar emoções, interpretação literal da linguagem, perseveração em comportamentos estereotipados e resistência a mudanças. Filho de uma família humilde, o único que consegue compreendê-lo é seu irmão Sam, com quem divide apartamento. Quando Sam leva um fora da namorada, Simon decide arrumar uma nova (e perfeita) para ele, adaptando as dificuldades da missão de acordo a sua condição. Comédia leve e divertida que não apela para o sentimentalismo barato, e usa de grafismos para simbolizar como raciocina o portador da doença.
3. O Líder da Classe (Front Of The Class, EUA 2008): Drama familiar inspirado na vida de Brad Cohen, um homem diagnosticado desde criança com Síndrome de Tourette, desordem neurológica caracterizada por tiques, reações rápidas, movimentos repentinos (espasmos) ou vocalizações que ocorrem repetidamente com considerável frequência. Esses tiques motores e vocais mudam constantemente de intensidade e não existem duas pessoas no mundo que apresentem os mesmos sintomas. Telefilme produzido pelo Canal Hallmark que mostra de modo fiel as dificuldades enfrentadas pelo sujeito em lidar com sua condição e alcançar seus sonhos. Uma grande história que fala de superação e do quanto as pessoas agem pela primeira impressão, movidas por preconceitos.
2. Dr. Fantástico (Dr. Strangelove, EUA 1964):  Dirigido por Stanley Kubrick a partir do livroAlerta Vermelho, o longa traz Peter Sellers interpretando três papéis distintos: o presidente dos Estados Unidos, um oficial da Força Aérea Britânica e o Dr. Fantástico, um ex-cientista nazista paraplégico que sofre com a Síndrome da Mão Alienígena, um distúrbio neurológico causado por um trauma cerebral, onde o portador começa a acreditar que uma de suas mãos não pertence ao próprio corpo e pode tentar estrangulá-lo, a qualquer momento. Nesta genial comédia de humor negro, o Dr. Strangelove é envolvido em várias situações embaraçosas por conta de sua condição – na menos pior delas, seu braço direito insiste em cumprimentar o presidente dos EUA com a saudação nazista “Zieg Hail”.
1. O Homem Elefante (The Elephant Man, EUA 1980): Baseado no caso real do inglês Joseph Merrick (intepretado por John Hurt), portador da Síndrome de Proteus, uma anomalia que provoca malformações cutâneas e subcutâneas, propiciando o surgimento de tumores. A doença também causa crescimento irregular dos ossos e membros e hiperpigmentação, desfigurando a pessoa completamente. Apesar de inteligente e sensível, Merrick é tratado como retardado e vira atração de circo até um médico (Anthony Hopkins) levá-lo para o hospital onde trabalha. A partir daí os dois começam a construir, uma amizade que cativa o espectador. Dirigido por David Lynch, o filme emociona sem ser melodramático.

Um comentário:

Expedito Gonçalves Dias disse...

Gostei muito do blog e estou seguindo. Há muito tempo eu queria me lembrar de um desses filmes(Como se fosse a primeira vez). Obrigado. Agora vou baixá-lo para rever.
Abraços!