AVISO IMPORTANTE

"As informações fornecidas são baseadas em artigos científicos publicados. Os resumos das doenças são criados por especialistas e submetidos a um processo de avaliação científica. Estes textos gerais podem não se aplicar a casos específicos, devido à grande variabilidade de expressão da doença. Algumas das informações podem parecer chocantes. É fundamental verificar se a informação fornecida é relevante ou não para um caso em concreto.

"A informação no Blog Estudandoraras é atualizada regularmente. Pode acontecer que novas descobertas feitas entre atualizações não apareçam ainda no resumo da doença. A data da última atualização é sempre indicada. Os profissionais são sempre incentivados a consultar as publicações mais recentes antes de tomarem alguma decisão baseada na informação fornecida.

"O Blog estudandoraras não pode ser responsabilizada pelo uso nocivo, incompleto ou errado da informação encontrada na base de dados da Orphanet.

O blog estudandoraras tem como objetivo disponibilizar informação a profissionais de cuidados de saúde, doentes e seus familiares, de forma a contribuir para o melhoramento do diagnóstico, cuidados e tratamento de doenças.

A informação no blog Estudandoraras não está destinada a substituir os cuidados de saúde prestados por profissionais.

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

SWYER - JAMES

INTRODUÇÃO A síndrome do pulmão hiperluzente unilateral foi primeiramente descrita por Swyer e James(1) em um menino de 6 anos de idade em 1953. Desde então, tem sido mais amplamente conhecida como síndrome de MacLeod(2), após este autor ter documentado as características radiográficas de hiperluzência unilateral em 9 pacientes, um ano após o relato de caso original. Embora de patogênese não inteiramente compreendida, acredita-se que a condição tipicamente siga a uma infecção respiratória ocorrida na infância ou adolescência( 3). Repetidas infecções poderiam resultar em bronquiolite obliterante, o que resultaria gradualmente em alçaponamento de ar distal, distensão da via aérea e, eventualmente, enfisema pan-acinar. As áreas afetadas se tornariam hipoventiladas, com vasoconstrição hipóxica. A clássica hiperluzência seria, dessa forma, secundária à diminuição do suprimento sanguíneo nas áreas pulmonares afetada

Um comentário:

juliane disse...

OI UMA BOA NOITE, EU GOSTARIA DE SABER MAIS, POIS MEU MARIDO ESTA COM ESSA DOENÇA, ESTOU APAVORADA COM TUDO QUE LEIO, VCS PODEM ME EXPLICAR O RISCO QUE ELE CORRE??
ELE SÓ FOI FAZER UNS EXAMES DE ROTINAS PARA EMPRESA O FOI FEITO UMA TOMOGRAFIA ONDE ESTA ESSA DOENÇA!
GRATA DESDE JA...

JULIANE A BACKES GARCIA
MEU E-MAIL: JULLYBACKES@GMAIL.COM